AVISO AOS VISITANTES!

Bem vinda(o) aos PEQUENOS DELITOS RENOVADOS.
É um blog que mistura poesia e sacanagem (não nessa ordem). Suas contribuições (fotos, poemas, idéias) serão importantes para o blog. Sinta-se dono e ator principal desse blog.
A mais importante participação é sua visita. E claro, seus comentários...
Contate-me.... aguardo você no e-mail do blog: delitosdosexo@gmail.com

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

RIO CAUDALOSO

Teu amor passou por mim.
Como um rio caudaloso que
Reviveu minhas memórias,
Como se fossem as pedras que ele arrasta.
Teu amor passou por mim...
Tu, a seguir teu caminho.
E eu a seguir o meu.
Nunca mais existirá o ontem.
Teu amor mudou-me
Como o rio caudaloso que muda infinitamente.
Até que ele alcance o mar.
                          PDR, Outubro de 2016.

domingo, 16 de outubro de 2016

DAS PARFUM. DIE GESCHICHTE EINES MÖRDERS

“... los hombres podían cerrar los ojos ante la grandeza, ante el horror, ante la belleza, y cerrar los oídos a las melodías o las palabras seductoras, pero no podían sustraerse al perfume. Porque el perfume era hermano del aliento. Con él se introducía en los hombres y si éstos querían vivir, tenían que respirarlo. Y una vez en su interior, el perfume iba directo al corazón y allí decidía de modo categórico entre inclinación y desprecio, aversión y atracción, amor y odio. Quien dominaba los olores, dominaba el corazón de los hombres.” Patrick Süskind

“... as pessoas podiam fechar os olhos diante da grandeza, do assustador, da beleza, e podiam tapar os ouvidos diante da melodia ou de palavras sedutoras. Mas não podiam escapar ao aroma. Pois o aroma é um irmão da respiração - ele penetra nas pessoas, elas não podem escapar-lhe caso queiram viver. E bem para dentro delas é que vai o aroma, diretamente para o coração, distinguindo lá categoricamente entre atração e menosprezo, nojo e prazer, amor e ódio. Quem dominasse os odores dominaria o coração das pessoas."  Patrick Süskind
           
  


quarta-feira, 12 de outubro de 2016

OLHE O CÉU!!

E tente contar as estrelas...
Em cada uma delas, está um pedacinho de meu amor...
Meu amor infinito.
Olhe as estrelas, permitindo-me olhar teus olhos...
Não... não deixe de me olhar.....
Essa estrela não saberia reluzir sem teu sorriso e tua voz!
Essa estrela precisa de teus olhos para se configurar como estrela....
Ao olhar-me, pronuncie silenciosamente meu nome.
Estrelas não falam....apenas quando caem,
Formam no céu um rastro com teu nome!
                                                          PDR, maio de 2012

terça-feira, 11 de outubro de 2016

REDESCOBERTA

Teu corpo permitiu-me descobrir
O amor e a paixão...
Em teu corpo fiz-me teu homem.
Poeta e amante.
Teu corpo deu-me prazeres inimagináveis.
Inconfessáveis delírios.
Hoje, me resta colher as poesias
Que escrevi nas dobras de teu corpo,
Recolher as sobras da memória e colher lágrimas
Que insistem em molhar as folhas de meu caderno.
Como aquelas gotas de meu amor que recolhestes
Nas horas íntimas que dividimos, em nosso mundo.
                                                                            PDR, fevereiro de 2015


terça-feira, 4 de outubro de 2016

AMO-TE!

Eu te amo com o mais profundo de mim.
Amo-te acima de meu próprio sentimento.
Desfaço-me em sonhos, em lágrimas.
Ouço tua voz no tilintar de uma colher que cai na mesa.
Ouço tua voz, no rangido de minha cama,
Quando reviro-me em busca de teu corpo a meu lado.
O amor é assim, como uma grande varíola
Se não mata, imuniza.
Mas deixa a marca ostensiva e imorredoura...
            PDR, maio de 2012 (apud  meu blog  Integral de Mim e de Meu Tempo )

domingo, 2 de outubro de 2016

COLHEITA

"Recolho de ti meu alimento,
Sustento-me com o néctar que escorre de teu íntimo.
Vivo à espera desse mel,
Como um colibri que busca sua fonte de vida....
Alimento-me de ti
Corpo e alma nutridos pela tua essência."
               PDR, Junho de 2013